Buscar
  • Esteban Ferrari

Quando mudar de carreira é a sua melhor saída?



Quando estamos infelizes e insatisfeitos com nosso trabalho, a tentação de largar tudo e mudar para uma nova carreira é muito grande. Mas logo depois vem a dúvida: será que isso vai resolver meu problema? Neste artigo, minha intenção é te ajudar a refletir sobre o seu momento de carreira e a decidir se é a melhor hora de buscar novos horizontes profissionais.


Inicialmente, te convido a pensar nas seguintes questões: o que é que está te incomodando no trabalho? Do que você não gosta? Faça uma lista das coisas ou pessoas que estão te fazendo pensar em mudar de carreira. Agora, pense no seguinte. Se você mudasse de chefe, isso resolveria seu problema? E se mudasse de empresa, resolveria? Se você respondeu sim a alguma dessas perguntas, então talvez não seja a hora de mudar de carreira.


Quando temos problemas com o chefe, o ideal é procurar resolver a situação com uma conversa franca com ele. Talvez o estilo de gestão dele não te agrade e é importante que ele saiba disso para tentar melhorar a relação, não só com você, mas com todo o time. Mas, infelizmente, muitos gestores não nos dão essa abertura, ou simplesmente não querem receber feedbacks. Pensam que o problema é sempre do funcionário que não tem “casca” para aguentar o “tranco”. Bom, nesse caso, você pode respirar fundo e esperar que, em uma eventual reestruturação da empresa, seu chefe seja trocado. Se tiver sorte, poderá ganhar um chefe melhor, mas infelizmente, também há a possibilidade de ser “agraciado” com um pior do que o atual.


Agora, se não quiser esperar pela troca do seu chefe, ou se o que te incomoda no trabalho está associado a fatores do ambiente organizacional (como comportamentos, atitudes ou processos inadequados de trabalho), então uma mudança de empresa pode ser uma alternativa, mas considere a possibilidade de ainda se manter na sua mesma área de atuação. O ponto principal aqui é o seguinte, talvez não seja o trabalho em si que está te deixando insatisfeito, mas o seu entorno (o estilo de gestão ou a cultura da empresa). A mudança de carreira deve ser considerada quando seu incômodo vai além desses elementos, ou seja, quando está relacionado àquilo que chamo de conteúdo e contexto da carreira.


Na minha pesquisa de mestrado, descobri que o que leva as pessoas a mudar de carreira é o fato de não se identificarem mais com o seu trabalho. O que isso quer dizer? Que elas simplesmente não gostam mais do que fazem (o seu conteúdo) e não se veem trabalhando naquele contexto por muito mais tempo. Repare que o contexto vai além do ambiente da empresa a que me referi anteriormente, ele diz respeito ao "como" trabalhamos. Por exemplo, pense nas diferenças entre o como trabalham funcionários de uma grande empresa e o como trabalham profissionais autônomos, no que diz respeito ao espaço e horários de trabalho, agenda, responsabilidades e a quem devem dar satisfação sobre suas entregas. Bem diferente, não é?


Repare ainda que o verbo “identificar” nos remete à identidade. Quando alguém diz que não se identifica com a empresa ou com o trabalho, ela está nos dizendo que sua identidade não combina com a identidade da empresa. Isso se traduz em frases do tipo “não me vejo fazendo o que eu faço hoje no futuro”, “não me vejo no lugar do meu chefe”, “não me vejo trabalhando em uma grande empresa” ou “meus valores não batem com os da empresa”. Se você chegou nesse ponto, então pode ser um forte candidato a uma mudança de carreira.


Mas existem outros motivos para as pessoas buscarem uma nova carreira. Duas autoras norte americanas, Mainiero e Sullivan, resumem bem alguns dos motivos que levam as pessoas a mudar de carreira ou, simplesmente, deixar seus empregos, mesmo sem ter em vista uma nova oportunidade de trabalho (o que elas chamam de movimento de opt-out), são eles: a autenticidade, o equilíbrio e o desafio. A autenticidade é o desejo de trabalhar com algo mais alinhado com quem realmente somos, ou seja, com nossos valores, objetivos de vida, propósitos e identidade. O equilíbrio está relacionado com a busca por um trabalho que nos possibilite integrar melhor nossas vidas profissional, pessoal e familiar. E o desafio está relacionado ao desejo de encontrar um trabalho que nos desafie mais, ou seja, um trabalho no qual sentimos que estamos aprendendo e nos desenvolvendo constantemente.


Independente do seu motivo, recomendo que, antes de tomar uma decisão mais radical, você procure entender melhor do que está fugindo e o que está buscando na sua carreira. Para isso, é essencial que você se conheça melhor, procurando descobrir, por exemplo, quais são seus principais valores, seus objetivos de vida, seus talentos e seu propósito. Se achar que não conseguirá fazer isso sozinho, converse com um coach de carreira. Ele te ajudará a entender se o seu caso é, ou não, de mudança e poderá te ajudar a escolher uma nova carreira mais alinhada com quem você realmente é.

21 visualizações

(11) 99638-6942

Av. Rouxinol, 1041 - Cj. 404, Moema - São Paulo, SP

©2020 por Intatto Desenvolvimento Pessoal.